Quick menu de navegação :

  1. Ir para o assunto
  2. Ir para o menu das secções principais
  3. Ir para a ferramenta de pesquisa
  4. Ir para o menu de idiomas
  5. Ir para o menu de Ajuda
  6. Vá para a lista de atalhos de teclado
Nossa visão

Menu Ajuda :

Conteúdo :

Módulo :

Relatório de RSC (GRI 3.5, 3.6, 3.7)

Como organização em permanente processo de aprendizagem, consideramos fundamental compartilhar a experiência adquirida e os resultados obtidos com toda a sociedade

A publicação do primeiro relatório de Responsabilidade Social Corporativa, que cobriu o exercício de 2010 e o primeiro semestre de 2011, e do segundo relatório do Grupo, referente ao segundo semestre de 2011 e ao ano de 2012 (GRI 3.2, 3.3), representou um marco para a organização no Brasil, tornando-se a terceira filial do Grupo, sem ações cotadas em Bolsa, a publicar relatório formal de RSC, e a primeira a seguir os requisitos da GRI.

O relatório revelou a importância de dar visibilidade externa ao desempenho de uma organização com a preponderância econômica do Grupo Sanofi no País e de fortalecer internamente a cultura de responsabilidade social corporativa para muito além do registro fotográfico de um período dado.

O processo de relato se mostrou eficaz para alinhar os compromissos da organização nestes temas, estimulando a Genzyme, empresa adquirida pelo Grupo Sanofi em 2011, a integrar o presente relatório, contribuindo com os indicadores de desempenho aplicáveis a seu negócio a partir de 2012, além da Merial, a partir de 2013.

Para levar em conta as especificidades do segmento de atuação da Genzyme, foram aprofundadas as questões e expectativas relacionadas ao desenvolvimento de terapias para doenças raras (confira detalhes no Pilar Pacientes). Como os produtos da Genzyme são todos importados, alguns indicadores não são aplicáveis, e a rastreabilidade de algumas iniciativas torna-se mais complexa.

A Merial, apesar de possuir uma plataforma industrial relevante, participa do relatório de RSC do Grupo Sanofi pela primeira vez, e ainda não relata os indicadores ambientais, de saúde e segurança, além dos relacionados a produtos e práticas de satisfação ao cliente, por uma questão de estruturação interna dos resultados segundo a metodologia da GRI. Tais temas são gerenciados na companhia, porém atendendo à metodologia própria. A meta é a inclusão desses dados no relatório GRI do Grupo Sanofi de 2015.

Detalhes sobre a abrangência e os limites de cada indicador GRI podem ser conferidos na Tabela GRI.

Confira abaixo o quadro que resume as metas deste relatório para os próximos anos: (GRI 1.2)

Pilar de RSCMetas:
Nossa Visão• Realizar nova consulta aos stakeholders, para atualização de nossa matriz de materialidade, em 2015;
• Realizar treinamento específico sobre o Guia de Direitos Humanos da Sanofi, em 2015;
• Divulgar os detalhes e valores de investimento social, de todas as empresas do Grupo, no Relatório de RSC 2015 do Grupo Sanofi Brasil.
Pacientes• Incluir dados dos indicadores relacionados a produtos e práticas de satisfação ao cliente da Merial, de acordo com as diretrizes da GRI, no Relatório de RSC 2015 do Grupo Sanofi Brasil;
• Nosso Sonhos São Possíveis: para 2015, realizar levantamento com todos os projetos implantados para atualização dos indicadores de uso, avaliação e reposição dos equipamentos e obtenção de feedbacks dos gestores das unidades;
• Portal Medical Services: em 2015, firmar parcerias com instituições nacionais e internacionais que trabalham com programa de educação continuada, consolidar o núcleo editorial e focar na excelência e relevância do conteúdo para o profissional de saúde;
• Para 2015, realizar pesquisa de satisfação do Programa Movimento Articulação;
• Para 2015, está previsto o lançamento do portal Academia Conexão Sanofi, via uma plataforma online de treinamentos, com trilhas de aprendizagem preparadas pela própria Sanofi e cursos de extensão a distância certificados por uma universidade.
Ética• Para 2015, está prevista nova campanha de treinamentos anticorrupção para empregados, voltada à tomada de decisão de maneira ética;
• Em 2015, estão previstas a manutenção do processo de aperfeiçoamento dos controles relacionados à Lei SOx e a atualização constante das políticas internas e externas, assim como dos treinamentos internos.
Pessoas• Zerar acidentes de trabalho e com veículos (Força de Vendas);
• Reduzir em 30% o número de lesões músculo-esqueléticas (como tendinites) em relação ao ano anterior - meta global;
• Incluir dados dos indicadores de saúde e segurança da Merial e da Medley - unidade Brasília, de acordo com as diretrizes da GRI, no Relatório de RSC 2015 do Grupo Sanofi Brasil;
• Implantar programa de coleta seletiva no Instituto Jacarandá em 2015;
• Lançar a quarta e última causa do MUSAS, em 2015, que debruça sobre a importância de "Relaxar +";
• Programa BTW - Behind The Wheel: para 2015, está prevista a continuidade do treinamento prático com a Força de Vendas da Farma e da Merial;
• Para 2015, o Programa Mais Vida prevê o lançamento do PAE - Programa de Assistência ao Empregado;
• Para 2015, está prevista a inclusão da prática de home-office para pessoas com deficiência, no âmbito do projeto de trabalho à distância;
• Publicar o indicador LA10 segundo as diretrizes da GRI, com as divisões por gênero e categoria funcional, no Relatório de RSC 2015 do Grupo Sanofi Brasil.
Planeta• Incluir dados dos indicadores ambientais da Merial e da Medley - unidade Brasília, de acordo com as diretrizes da GRI, no Relatório de RSC 2015 do Grupo Sanofi Brasil;
• Para continuar obtendo reduções significativas no consumo de água, a fábrica de Suzano prevê, para 2015, ações como: implantação de novo sistema de lavagem automático para a área de Cosméticos, revisão de processos de lavagem da área de produção de Líquidos e de ampolas, recuperação e reutilização das águas de lavagem, recuperação da água oriunda da Estação de Tratamento de Água (aumento da eficiência), bem como redesenho da rede de distribuição de água potável;
• A fábrica da Sanofi de Suzano tem como meta para 2015 implantar projeto de substituição de 90% das lâmpadas fluorescentes atualmente instaladas na fábrica (aproximadamente 11.000 unidades) pelo sistema LED;
• Metas 2015 das unidades fabris quanto ao consumo de água, eletricidade, emissão de CO2 e geração de resíduos: - Consumo de água: 0,52 m³ de água/1.000 unidades produzidas, na Medley Campinas. Até a data de publicação deste relatório, as metas da fábrica da Sanofi Farma, em Suzano, não haviam sido estabelecidas; - Consumo de eletricidade: 0,10 MWh/1000 unidades comerciais produzidas na Medley Campinas, e 0,114 MWh/1000 unidades comerciais produzidas na fábrica da Sanofi Farma, em Suzano; - Emissões de CO2: 5,93 kg de CO2/1000 unidades comerciais produzidas na Medley Campinas, e 19,3 kg de CO2/1000 unidades comerciais produzidas na fábrica da Sanofi Farma, em Suzano; - Resíduos gerados: 5,74 kg de resíduos/1000 unidades comerciais produzidas na Medley Campinas, e 5,4 kg de resíduos/1000 unidades comerciais produzidas na fábrica da Sanofi Farma, em Suzano;
• A Medley possui um projeto de construção de uma nova ETE - Estação de Tratamento de Efluentes, que deverá ser concluído no final de 2016;
• A sede administrativa da Sanofi tem como meta a elaboração, em 2015, de um plano de coleta seletiva, a ser gerido pela própria Sanofi;
• A fábrica de Suzano tem como meta o desenvolvimento de novos fornecedores e, em total conformidade com a legislação ambiental vigente, maximizar a incineração com recuperação de energia como método de destruição térmica dos resíduos;
• O projeto de parceria da Medley com a Ecofrotas tem como meta de longo prazo o alcance de 95% de média anual de abastecimento dos carros da Força de Vendas com o combustível etanol;
• Iniciativa com o MMA:
- média de utilização de 50% de etanol nos carros da Força de Vendas até o final de 2015;
- desenvolver um processo para garantir que os materiais utilizados em eventos no Brasil estejam alinhados aos critérios dos 3 Rs, ao menos em 50%, até o final de 2015;
- reduzir em até 15% o consumo de água/unidade comercial produzida até o final de 2015;
- reduzir em até 15% o consumo de energia/unidade comercial produzida até o final de 2015;
- reduzir em até 10% a emissão de CO2/unidade comercial produzida até o final de 2015;
• Evento + Consciente: para 2015, estão previstas ações que visam ao aumento da utilização de QR Code, Displays LAMà e televisores nos eventos realizados.

Business cases (GRI 1.2)

A Sanofi está convicta de que as iniciativas de RSC representam um benefício para seus públicos de relacionamento e uma oportunidade para aumentar a sua eficiência como organização.

Farma Sustentável

O projeto Farma Sustentável é uma iniciativa da indústria farmacêutica para promover e difundir conceitos, conteúdos e práticas que colaboram para a gestão sustentável das empresas que atuam no setor.

Resultados e desafios (GRI 1.2, 3.5, 4.17)

O teste de materialidade realizado pela Sanofi no Brasil resultou em um ranking de 44 tópicos, distribuídos entre as quatro áreas-chave da estratégia do Grupo

Processo de construção da materialidade (GRI 3.5, 4.14, 4.15, 4.16, 4.17)

A Sanofi realizou, em 2011, o seu primeiro processo de materialidade no Brasil em alinhamento com o adotado pelo Grupo na França, permitindo e facilitando, assim, a comparação dos temas e o aprofundamento do conhecimento local.

Especificações do relatório (GRI 3.5, 3.6, 3.7, 3.8, 4.17)

Este é o terceiro relatório de Responsabilidade Social Corporativa publicado pela Sanofi Brasil e abrange o período de 24 meses, compreendido entre 1 de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2014.

Índice GRI - Global Reporting Initiative

A GRI é a ferramenta mais utilizada pelas organizações para a comunicação do desempenho social, ambiental e econômico.

Menu Ajuda :

Copyright © Sanofi 2011-2017. Todos os direitos reservados. Atualizado em: 25 de Junho de 2017

  1. Atualizado em: 25 de Junho de 2017